ZUM ZUM

Primeiro album da nova banda PR.5

O primeiro single de Zum Zum é "Música Comercial" e sintetiza bem o que é esse trabalho. Baixo e bateria dão o tom aqui, aliados à percussão, e com teclado e guitarra apenas escorando tudo. Na tentativa de soar mais moderno que o som, Paulo Ricardo peca um pouco na letra na qual coloca muitas palavras do vocabulário "internético" como "iTune", "MP3", "download", "baixar", entre outras. Mas no geral, "Música Comercial" realmente serve bem para mostrar a cara do PR.5.

Por falar em letras, nelas Paulo volta a usar um olhar mais crítico e urbano sobre o mundo, coisa que havia deixado um pouco de lado em sua fase romântica e que no MTV RPM 2002 também não apareceu com grande destaque porque as canções novas ficaram eclipsadas pelas músicas antigas. "Pela crise atual em que todos vivemos, foi inevitável abordar assuntos ligados à grana. Essa visão do dinheiro e a culpa católica do brasileiro de fazer sucesso, ganhar dinheiro e perceber a música comercial como algo pejorativo, me fez brincar e questionar tudo isso. De uma maneira rocknroll, irônica e desencanada", fala Paulo. Esse conceito aparece principalmente em canções como "Crédito" e "King of the Marketing" (com participação do publicitário Washington Olivetto) que, apesar do nome, tem letra em português. Um lado mais leve e onde se fala de amor aparece em "Sorte (Ter Você)", "Raios X", "O Amor em Si" e "Vida". E se você é daqueles que não ouviu e não gostou da fase em que o vocalista posava de galã, fique sossegado. Os arranjos dessas quatro canções seguem o mesmo padrão das outras desse trabalho e o toque dos rapazes do Sonic Jr. e do produtor Apollo 9 (apenas em algumas faixas) não deixam a unidade do disco se perder.

Outros destaques do CD são "Miss Ness" e "Zum Zum". As duas ajudam a dar a cara ao conceito perseguido pela banda. A primeira é uma inédita de Jorge Benjor com todos os elementos malemolentes que uma música dele pode ter. Já a trilha que dá nome ao disco (composta por Kao Rosman) é um tema de roda de capoeira e que mistura berimbau com programação eletrônica, guitarra e bateria.

"Onde Há Fumaça, Há Fogo" é um rock com um climão vigoroso cuja letra viajandona usa elementos do caos urbano, ficção e literatura. "Terra Brasilis" é o tipo de música recorrente na carreira de Paulo Ricardo - como "Juvenília", "Alvorada Voraz", "O Teu Futuro Espelha Essa Grandeza", "Falsos Oásis", etc. - e mostra a visão dele do Brasil, um tanto ufanista e decepcionada. O CD traz também as versões remix de "Música Comercial", "Terra Brasilis" e "Zum Zum".

O resultado final é que o disco soa leve, no bom sentido da palavra. Ao mesmo tempo em que afasta a marca do som do RPM, também não descamba para uma sonoridade mais, digamos, popular quando o assunto são as baladas. A nova banda de Paulo Ricardo consegue soar coesa mesmo misturando todos os elementos, dos loops ao berimbau. Com o PR.5 o cantor parece ter conseguido conciliar sua vontade de fazer um trabalho comercial e ao mesmo tempo inovador com relação ao som que vinha fazendo tanto em carreira solo quanto no RPM. E Zum Zumtem sim algumas canções com vocação para hit como a própria "Música Comercial", "King of the Marketing" e "Vida", por exemplo.

Faixas

Música Comercial
Crédito
Sorte (Ter Você)
King Of The Marketing
Raios X
Onde Há Fumaça, Há Fogo Enviar
Miss Ness
O Amor Em Si
Vida
Terra Brasilis
Zum Zum
Música Comercial - Versão Juno-6 Enviar
Terra Brasilis - Versão Cuíca Agogo Enviar
Zum Zum - Versão Bossa Nove

0 Comentarios

Paulo Ricardo

A um passo da eternidade